Ir para o conteúdo
Início
/
Institucional

Institucional



Documentos

Protocolos

Tempos de Espera para Consulta e Cirurgia

2017

 Lista de Espera para MCDT

Tempos de espera MCDT 26-07-2019

2016


Comissões de Apoio Técnico

As comissões de apoio técnico são órgãos de carácter consultivo que têm por função colaborar com o conselho de administração, por sua iniciativa ou a pedido daquele, nas matérias da sua competência. Na ULSLA são constituídas as seguintes comissões:

  • Ética para a Saúde
    Qualidade e Segurança do doente
  • Grupo Coordenador Local do Programa Prevenção e Controlo de Infeções e Resistência aos Antimicrobianos
  • Farmácia e Terapêutica
  • Bloco Operatório
  • Coordenação Oncológica
  • Catástrofe e Emergência Interna
  • Processo Clínico
  • Transfusional
  • Normalização de equipamentos e material de consumo clínico
  • Núcleo de Apoio a Crianças e Jovens em Risco
  • Comissão de Planeamento e prevenção de riscos de corrupção e infrações conexas


MISSÃO

A ULSLA tem por missão promover e prestar cuidados de saúde primários, diferenciados e continuados, desenvolver atividades de saúde pública, investigação, formação e ensino, de qualidade, assegurando o acesso da população, garantindo a sustentabilidade económico-financeira, de acordo com a estratégia nacional e regional de forma a obter ganhos em saúde.

VISÃO

Constituir-se como uma unidade de referência, com credibilidade, competência, eficácia e compromisso na promoção da saúde, prevenção da doença e prestação de cuidados, melhorando o estado de saúde da população através da ação conjugada de utentes, profissionais e comunidade, contribuindo para o desenvolvimento integrado da Região.

VALORES

 

No desenvolvimento da sua atividade a ULSLA rege-se pelos seguintes valores:

  1. Dignidade Humana, através do reconhecimento do caráter único de cada pessoa;
  2. Respeito pela vida, pelos direitos e pela vontade esclarecida dos utentes;
  3. Ética na prestação de cuidados, assente em princípios deontológicos e de conduta moral dos profissionais (Código de Ética);
  4. Compromisso com a legalidade, a causa pública e a defesa do bem comum;
  5. Confidencialidade, através da garantia do sigilo profissional e respeito pela privacidade do doente;
  6. Colaboração, traduzida no espírito de organização em equipa, gestão participada e solidária entre os profissionais, numa cultura interna de interdisciplinaridade, e bom relacionamento no trabalho;
  7. Responsabilidade, assente na integridade, transparência, equidade, encaminhamento assistencial e responsabilidade social;Acolhimento, através da cortesia e urbanidade no atendimento do utente;
  8. Promoção da satisfação dos profissionais através de condições de trabalho estimulantes, valorizando a diferenciação técnica e a melhoria contínua;
  9. Promoção da satisfação dos utentes mediante o envolvimento e participação dos doentes, família e comunidade.

Qualidade

Comissão da Qualidade e Segurança do Doente

Caracterização

A Comissão da Qualidade e Segurança do Doente é um órgão de apoio técnico ao conselho de administração no âmbito da qualidade dos serviços e foi constituída em beneficência ao estabelecido no Despacho 3653/2013 de 7 de março.

É constituída por uma equipa multidisciplinar e tem como desígnio fundamental a promoção da qualidade e a gestão do risco, visando sempre a segurança do doente.

Competências:

  • Promover a concretização das estratégias definidas pelo Departamento de Qualidade em Saúde, da Direção-Geral de Saúde;
  • Propor ações de Humanização e Qualidade, orientadas para as dimensões de satisfação dos utentes/clientes, eficiência e otimização na utilização dos recursos disponíveis e satisfação dos seus colaboradores no sentido de uma melhoria contínua;
  • Gerir processos de certificação e acreditação;
  • Fomentar e coordenar programas e atividades transversais de melhoria contínua da qualidade;
  • Dinamizar o tratamento das não conformidades e a tomada de ações preventivas e corretivas;
  • Avaliação das diferentes dimensões da qualidade, incluindo os custos da não qualidade;
  • Monitorizar as condições de acesso dos utentes aos cuidados de saúde;
  • Informar os utentes dos seus direitos e deveres;
  • Monitorizar e incorporar sugestões, reclamações, agradecimentos e louvores dos utentes no sistema de gestão de qualidade;
  • Monitorizar periodicamente o grau de satisfação dos utentes e profissionais;
  • Promover programas de auditoria interna em colaboração com os diferentes serviços;
  • O acompanhamento e monitorização mensal e/ou trimestral dos Programas, Ações e atividades aprovadas no Plano de Ação Anual;
  • A elaboração do respetivo Relatório de Atividades.
Equipa
  • Presidente da Comissão – Enfª Helena Lucas,
  • Dra. Mário Moreira
  • Dr. Carlos Aldeia
  • Dra. Sara Letras
  • Dra. Dulce Pascoalinho
  • Enfª Ana Palmeirinha
  • Enfª Daniela Parreira
  • Dra. Anabela Mota
  • Tec. Diogo Ramalhete Alves
  • Dra. Ana Filipa Coelho
  • Enfº. Mário Ciriaco
  • Assistente Técnica Maria Luísa Bernardino

 

Contactos

269 818 100 / Ext. 1303

Email da Comissão de Qualidade e Segurança do Doente

 

 


Auditor Interno

António Manuel Meirim

O auditor interno é responsável pela avaliação dos processos de controlo interno e de gestão de riscos, nos domínios contabilístico, financeiro, operacional, informático e de recursos humanos, contribuindo para o seu aperfeiçoamento contínuo.

Áreas de trabalho:

  • Fornecer ao Conselho de Administração análises e recomendações sobre as atividades previstas para melhoria do funcionamento dos serviços;
  • Receber as comunicações de irregularidades sobre a organização e funcionamento da ULSLA apresentadas pelos demais órgãos estatutários, trabalhadores, colaboradores, utentes e cidadãos em geral;
  • Elaborar o plano anual de auditoria interna;
  • Elaborar anualmente um relatório sobre a atividade desenvolvida, em que se refiram os controlos efetuados, as anomalias detetadas e as medidas corretivas a adotar.

 


Fiscal Único

Fiscal único efetivo: Amável Calhau, Ribeiro da Cunha & Associados, SROC (SROC n.º 19), representada pelo Dr. Amável Alberto Freixo Calhau (ROC N.º 364)

Fiscal único suplente: Dr. Raúl Alberto Serra da Silva Fernandes (ROC n.º 901)

Competências:

O Fiscal Único é o órgão responsável pelo controlo da legalidade, da regularidade e da boa gestão financeira e patrimonial da ULSLA.

  • Verificar a regularidade dos livros, registos contabilísticos e documentos que lhe servem de suporte;
  • Dar parecer sobre o relatório de gestão do exercício e certificar as contas;
  • Acompanhar com regularidade a gestão através de balancetes e mapas demonstrativos da execução orçamental;
  • Manter o Conselho de Administração informado sobre os resultados das verificações e dos exames a que proceda;
  • Propor a realização de auditorias externas, quando tal se mostre necessário ou conveniente;
  • Pronunciar-se sobre qualquer outro assunto em matéria de gestão económica e financeira que seja submetido à sua consideração pelo Conselho de Administração;
  • Dar parecer sobre a aquisição, arrendamento, alienação e oneração de bens imóveis;
  • Dar parecer sobre a realização de investimentos e a contração de empréstimos;
  • Elaborar relatórios da sua ação fiscalizadora, incluindo um relatório anual global;
  • Pronunciar-se sobre assuntos que lhe sejam submetidos pelo Conselho de Administração, pelo Tribunal de Contas e pelas entidades que integram o controlo estratégico do sistema de controlo interno da administração financeira do Estado;
  • Verificar se os critérios valorimétricos adotados pela ULSLA, conduzem a uma correta avaliação do património e dos resultados.

Documentos relacionados:

ULSLA_Despacho_SEATF_1513_2016_29_12_Nomeação_FU_2015_2017


Princípios do Bom Governo

Nos termos da Resolução do Conselho de Ministro nº49/2007, de 28 de Março, onde se estabelecem os Princípios de Bom Governo das empresas do sector empresarial do Estado, assim como os novos princípios no que diz respeito à prestação de informação pelas empresas públicas aos cidadãos e contribuintes, publicamos:

 

Geral:

Relatório e contas:

Relatório Trimestral de Execução Financeira

 

Relatório de Governo Societário:

Atividade:

Prevenção da corrupção:

Comunicação interna de irregularidades:

Auditoria Interna:

Acesso a Cuidados de Saúde

Outros

Projetos Cofinanciados pela UE:

Projetos Cofinanciados pela UE – Portugal 2020


Ir para o topo
tempus leo. porta. dictum lectus Praesent